Stretta – Tratamento para a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE)

A Endogastro Rio traz em primeira mão para o Brasil esse moderníssimo tratamento para a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE).

 

O que é Doença do Refluxo (DRGE)?

A DRGE é uma patologia altamente prevalente, que acomete aproximadamente 12% dos brasileiros (cerca de 20 milhões de pessoas).

O esôfago é o órgão que liga a boca ao estômago, transportando a comida de um ao outro. Nessa doença, ocorre uma perda de tônus (hipotonia) da musculatura do final do esôfago, na região próxima ao estômago, chamada esfíncter esofagiano inferior (EEI). Quando isso ocorre, a válvula existente na junção do esôfago com o estômago não fecha adequadamente após a passagem do alimento. Seria como se ficasse um “portão aberto”. Com o portão aberto, a comida e o suco gástrico – que é extremamente ácido – acabam por refluir, retornar para o esôfago. Por isso que muitas pessoas que tem a DRGE relatam o retorno do alimento até a boca em casos mais graves.

  

Tratamento eficaz e a longo prazo para a Doença do Refluxo oferecido pela Endogastro Rio

Como funciona o método Stretta?

Uma sonda é introduzida pelo esôfago, sempre com visão endoscópica direta no monitor de TV. Essa sonda é então posicionada no EEI, no final do esôfago, bem próximo do estômago. Utiliza a energia da radiofrequência para tonificar a musculatura do EEI (o “portão”, anteriormente citado). Com o músculo do EEI mais forte, ele fecha o “portão” do esôfago, impedindo assim a ocorrência do refluxo.

Vantagens do método Stretta para o tratamento da Doença do Refluxo

➡️ O método Stretta é realizado totalmente por endoscopia, em caráter ambulatorial, com leve sedação.

➡️ É feita uma única sessão, que dura em torno de 40 min, com riscos baixíssimos.

➡️ Resultados de longo prazo (até 10 anos de duração), ou seja, com apenas 1 sessão os resultados se mantêm por até 1 década

➡️ Índice de satisfação dos pacientes acima dos 90%.  

➡️ Quando submetidos ao método, pacientes interromperam ou diminuíram significativamente a quantidade de medicamentos necessária para o tratamento da DRGE.

Venha já conhecer esse método inovador para o combate da DRGE já disponível na Endogastro Rio.

Endogastro Rio: Pioneirismo é a nossa essência! 

 

 

Entenda mais sobre a Doença do Refluxo

  Sintomas da DRGE

O esôfago é um órgão que não gosta de ácido. A sua mucosa, ao contrário da mucosa do estômago, não foi preparada para receber ácido, assim não possui as proteções necessárias para tal. Por isso que quando o refluxo (que é acido, pois vem do estômago) ocorre, ele “queima” a mucosa (revestimento interno) do esôfago, causando o principal sintoma da DRGE, que é a AZIA. 

De tanto o ácido refluir para o esôfago ele pode causar erosões (parecidas com aftas da boca), caracterizando a ESOFAGITE, que é uma inflamação do esôfago causada pelo ácido do estômago, logo uma consequência da DRGE. Existem também as manifestações extra esofágicas da DRGE, que são elas:

  • rouquidão,
  • sinusite crônica,
  • tosse crônica,
  • asma induzida por refluxo,
  • pneumonia por broncoaspiração,
  • desgaste prematuro do esmalte dentário pelo ácido, entre outros.

 

Complicações da DRGE

Caso não tratada adequadamente, a DRGE pode causar diversas complicações, algumas delas muito graves, como:

  • Estenose do esôfago: um estreitamento do órgão, impedindo a passagem do alimento.
  • Esôfago de Barrett: lesão pré maligna, onde pode surgir o câncer de esôfago.
  • Câncer de esôfago: o adenocarcinoma de esôfago está diretamente relacionado à DRGE e ao esôfago de Barrett