Plasma de Argônio

Os benefícios da cirurgia bariátrica na  perda de peso, remissão das doenças associadas à obesidade (como diabetes e hipertensão), diminuição do risco de mortalidade, aumento da longevidade e melhoria na qualidade de vida são bastante conhecidos.

foto-plasma-site1

Porém, uma porcentagem importante de pacientes volta a ganhar peso ao longo dos anos e isso pode ser atribuído, principalmente, a manutenção de maus hábitos alimentares e sedentarismo. Porém, este ganho  de peso pode ser facilitado pelo rápido esvaziamento dos alimentos do novo estômago  pela dilatação da anastomose, o que ocasiona maior ingestão alimentar.

Com relação à anastomose, gastrointestinal, várias técnicas para a redução do seu calibre vêm sendo tentadas, porém sem resultados muito animadores. Baseado neste preceito o Dr. Ricardo Fittipaldi da Clínica Endogastro Med Service vêm desenvolvendo uma nova modalidade de procedimento endoscópico que visa reduzir o diâmetro da saída do estômago operado em pacientes já submetidos á cirurgia  bariátrica e que estão reganhando peso, Trata-se da coagulação com plasma de argônio.

 

O que é o Plasma de Argônio Endoscópico?

É uma técnica que promove uma termocoagulação  da mucosa da anastomose gastrointestinal  e consequentemente uma redução do seu calibre. com isso, o esvaziamento gástrico é retardado e a saciedade alimentar do paciente torna-se mais precoce e duradoura.

 

Como funciona?

No tratamento, são realizadas, em média, três sessões de aplicação do Plasma de Argônio com intervalos de um mês e meio a dois meses entre cada uma delas. Com isso, ocorre a redução gradual do diâmetro da anastomose para cerca de 10 mm. Além disso, o paciente deve  ser encorajado a realizar atividade física, acompanhamento nutricional e psicológico.

 

Pra quem é indicado?

O tratamento é indicado para:

Pacientes que alcançaram o objetivo (perda >a 50% do excesso de peso) e readquiriram 10% ou mais do peso mínimo pós cirurgia, com dilatação da anastomose (>20 mm).

Pacientes que não alcançaram o objetivo e possuem anastomose dilatada(>20 mm).

Pacientes que não reganharam peso mas que já apresentam dilatação da anastomose ( >20 mm).

 

Vantagens do tratamento?

O procedimento é minimamente invasivo, realizado por endoscopia, sob sedação, não necessitando de outra cirurgia.

Praticamente isento de riscos e muito bem tolerado pelos pacientes.

Perda de peso significativa. Estudos mostram perda média de 90% do peso reganhado.
O objetivo da técnica é ser mais uma arma no tratamento da obesidade, auxiliando o cirurgião no combate ao reganho de peso pós cirurgia bariátrica de by-pass gástrico.